quarta-feira, 21 de setembro de 2011

MMF "O FESTIVAL"

Pra quem acompanha meu blog, ou me conhece, sabe que eu sou paulista, mas que moro há mais de 10 anos em Maceió.
Dito isto, me sinto muito a vontade para dar a minha opinião sincera sobre a hipocrisia que paira sobre a grande maioria das pessoas que habitam esse lugar.
E falo isso com a propriedade de quem chegou aqui, em 1999 e teve a brilhante ideia de começar a produzir festas do rock, sim, porque eu achava que o que faltava era boa vontade da parte dos produtores, e lá fui eu me propor em fazer festas incríveis, (para os outros), eu por exemplo adiantei o parto do meu filho por conta de uma dessas festas. Se valeu a pena? Jamais... A grande maioria das pessoas nessa cidade só vai à shows de forró e axé! E pagam o preço que for! fazendo com que eu desistisse de proporcionar momentos muito legais, para poucas pessoas!
 NUNCA ganhei o dinheiro que mereci, nunca foi justo! Mudei de área, e hj sou produtora de audiovisual. Mas eu fiz essa introdução para falar do MMF, MACEIÓ MUSICAL FESTIVAL, que tive o grande prazer de trabalhar na produção, a convite do meu amigo Gustavo Alcantara, da G.A Produções, e pude ver o brilho no olho, mesmo  apostando tudo, pra poder fazer o melhor festival de musica já visto em Alagoas!
E isso aconteceu! Tivemos nos dias 16 e 17 de setembro, o maior evento de rock and roll em Maceió!
Se tivemos problemas? Óbviu! Se vcs soubessem como é dificil  administrar 10 , 20, pessoas em qualquer  empresa, imagine empregar diretamente mais de 1000 pessoas, entre estrutura, musicos, produtores,som, luz, restaurantes, bares, bilheterias, carregadores, segurança, só de uma equipe de segurança tinham 240 homens!
 Minha gente, é muita coragem, e muito amor pelo que faz. Tanto que tudo foi feito dentro do maior rigor do mundo, com todas as autorizações pedidas.. prefeitura, bombeiro, defesa civil... TUDO CERTO NA VIDA!
Mas mesmo assim, tivemos um incidente no camarote pouco antes do show do Kid Abelha, pra ser mais exata, 7 minutos antes!
Momento em que começou a chover, e as pessoas no intuito de se abrigarem, subiram ao mesmo tempo no camarote, e a escada acabou cedendo!
Na hora em que vimos algumas pessoas correrem, não sabíamos ao certo do que se tratava, briga talvez? Quando descobrimos o que realmente tínha acontecido, começamos a acionar o corpo de bombeiros, UTI móvel (que estavam no local) e nem tivemos tempo de pensar em mais nada, somente em dar assistência as vítimas que chegavam até o nosso camarim, e graças a DEUS, sem ferimentos graves, tanto que  NENHUMA pessoa teve que ser hospitalizada. TODOS foram socorridos e liberados no próprio local.
E naquele momento eles eram a nossa prioridade! 
Mas não podíamos desrespeitar as milhares de pessoas, que aguardavam em baixo de chuva o show começar, e tivemos que continuar a programação, afinal, pode ser clichê, mas o show não pode parar! Até porque NÃO foi uma tragédia, foi um INCIDENTE.
Mas na era digital, todo mundo é jornalista... principalmente da imprensa marrom, porque eu nunca vi, a capacidade que as pessoas tem de falar mau de tudo!! tanto que a média mundial é a seguinte, se a pessoa gosta de alguma coisa, comenta com 5 pessoas, mas se não gosta comenta com 17.
Em nenhum lugar está escrito que NÂO tivemos nenhuma ocorrência nos 2 dias de festival!! NENHUM assalto, NENHUMA BRIGA! Pra se ter ideia, nos últimos shows que tem acontecido aqui, são registradas cerca de 40 ocorrencias.Mas paz não vira notícia! muito menos é postado no twitter, ou face.
As pessoas se apegaram ao fato do camarote ceder, e esqueceram completamente o esforço sobre humano de milhares de pessoas em proporcionar pra ELAS os melhores shows do Brasil, e tentar de uma vez por todas tirar Maceió desse umbral cultural, e tratar o público com RESPEITO! Por exemplo, não vi ninguém postar que depois do atraso de 30 minutos (no primeiro dia), que acabou prejudicando o tempo de apresentação do Palhaço Paranóide ( e lamentamos muito ), não houve mais nenhum tipo de atraso, isso é  sinal de  respeito ao nosso público, mas isso também não vira notícia!
Legal mesmo é falar mau, meter o pau e depois ficar reclamando que não tem nada que preste pra fazer nessa cidade! Até porque daqui a algum tempo não terá mesmo, porque a gente vai desistindo de trabalhar tanto, e não ter um pingo de reconhecimento!
Deixando bem claro que isso tudo que eu escrevi é responsabilidade única e exclusivamente minha, eu realmente precisava desabafar!


Adriana Manolio

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Tietagem.com.br

Eu sempre adorei mudanças, e se for radiacal então... acho que foi uma opção pra ser feliz, já que morei em mais de 25 cidades até os 17 anos, ou seja, ou eu me adaptava, ou cortava os pulsos... ainda bem que naquela época não existiam os emos.. escapei por pouco! Mas de qualquer maneira o punk rock me ajudou um pouco a superar a adolescência, que cá pra nós é um período muito dificil na vida de um ser humano...
Prova disso é a quantidade de pessoas que fazem qualquer negócio para estarem perto de seu ídolo!!
 Ok, eu acompanhei o Barão Vermelho por muitas cidades, viajava de carona, sem um puto para os shows, mas sem histeria, sem celular que tira foto, sem passar 3 horas numa fila pra ter o grandeeeee prazer de tirar uma foto, eu tava ali pelo amor ao rock, ao som, a pegada!! 
E hoje em dia a grande maioria dos fãs, colecionam fotos de celebridade.. nem importa quem são exatamente! É quase um " ô famoso, ô famoso"  deixa eu tirar uma foto, como se fosse um troféu! e em 30 segundos estará no facebook, twitter, orkut... todas as redes sociais...
Minha gente, eu fiz a produção de camarins no MMF, e ví todo tipo de manifestação, afetação, e falta de noção de centenas de adolescentes que deixam de  curtir o festival, para perder um tempo precioso tentando ver mesmo que de longe o "artista". Alguns com os nomes dos "artistas" tatuado no corpo!!
Vale lembrar que não estou julgando não, inclusive estou tocando nesse assunto pra exorcisar já que eu era a pessoa responsável pelos camarins do festival , e tive que ser tão chata (não que eu não seja), mas de uma forma desnecessária, aos 38 anos poderia ser mãe de qualquer um deles! Dificil era faze-los entender que o show acontecia na frente do palco e não atrás!