quarta-feira, 4 de abril de 2012

Coitado do seu " Coisinho"

Estávamos, eu e minha querida equipe, gravando um vt de habitação em um conjunto de casas populares, e o diretor gostou de uma das casas , e pediu para que eu pedisse permissão para gravar.
Bati na porta umas 3 vezes, e esperei uns 5 minutos,  até que saiu uma senhorinha, que me explicou que demorou para atender pois estava dormindo...
Depois deu ter explicado tudo, bem explicadinho, ela autorizou a gravação, e aí foi tijolo pra um lado, cimento pro outro, e monta grua, e pega carrinho, rebatedor, enfim... Armamos o circo na frente da casa de Dona Maria, e claro, os vizinhos começaram a chegar, as crianças começaram a surgir como gremllins, além das 2 vans brancas de equipamentos, e uma caminhonete, estacionados na porta.
O "ação" já havia sido dado, algumas vezes, quando de repente, chega um senhor, desesperado, passando mal.
Era o marido da dona Maria! Ele havia deixado a esposa doente logo cedo, e estava voltando pra casa, quando recebeu 2 telefonemas dela, para avisar que estávamos lá gravando, mas como, segundo ele, não conseguiu ouvir nada, por conta do barulho do ônibus, achou que a mulher tivesse piorado e já ficou desesperado. Quando foi chegando perto de casa, viu a aglomeração na porta da sua casa, 2 vans brancas que ele disse achar que fosse da Samu, e desesperou e quase infartou.
A equipe,  " esmudeceu" esperando o desenrolar daquela saia justa, mas que no fim deu tudo certo, seu " Coisinho" se acalmou, explicou o porque do surto quando chegou e ainda ajudou a gente.
Bem, dessa vez, todos sobreviveram....

Nenhum comentário:

Postar um comentário