domingo, 29 de maio de 2011

Paciência...

Há muito tempo que penso em escrever sobre a paciência...
Um dom... uma dádiva!
Que pessoalmente não possuo, mas juro que me esforço.. Ainda mais tendo a profissão que tenho, sendo mulher, motorista e mãe!
Como produtora tenho que passar por cada situação que é preciso muitas vezes levar uma jaula.. rsrs Ah uma jaula... Já aconteceu de tudo.. equipe esquecer equipamento, modelo dando piti, diretor estressado, cliente botando equipe pra fora de locação, agencia mandando cancelar o vt depois de pronto, mãe de modelo querendo ser diretora, seguramente, eu poderia ficar uma semana so listando coisas que tiram a paciência de qualquer pessoa, mas de qualquer maneira nesses casos eu estou sendo paga para ter paciência, o que é muito diferente de ter paciência de graça..
Como mulher, a paciência é quase zero, e eu sei que isso não é bom. Mas na boa, não tenho mais paciência pra qualquer conversa, com qualquer pessoa, pra lugares com gente bêbada me enchendo o saco, com lugares cheios demais, com musica alta demais... enfim, chata!! Bem chata rsrs Mas adoro que meus amigos venham me visitar, adoro viajar, sair pra jantar, conversar com meus amigos... Só não tenho mais paciência pra fazer nada que eu não goste...
Na vida pessoal eu realmente não me sinto obrigada a nada!
Como motorista, e modéstia parte, uma ótima motorista, sou até mais paciente do que a grande maioria das pessoas... Não em todos os momentos, ok! Tem dias em que o trânsito está especiamente enlouquecedor, e se contarmos ainda com a lei de Murph, um exemplo seria, vc está indo pegar um cenário em um local que fecha as 18 h, e são 17:50 e vc está completamente parada, morrendo de ligar pra loja pedindo pra te esperarem, e nem sabe até que horas porque o trânsito não anda, e vc vai precisar daquele cenário pra gravar a noite, nesse caso vc adquire uma licença poética pra perder a paciência! É ou não é?
Como mãe, eu fui aprendendo a ter paciência... Um exercício diário, eterno... E como fui mãe pela primeira vez aos 21 anos, e pela segunda aos 27, posso dizer com certeza que sou mais paciente com meu filho mais novo, mas isso não quer dizer que agora eu não seja paciente com o mais velho, até porque agora ele é adolescente e isso requer muito mais paciência...
Claro que a vida é muito mais facil pra quem vem paciente de fábrica, eu tenho um ex marido que tinha a maior paciência do mundo, o que muitas vezes me irritava profundamente, porque na verdade tem que haver um equilibrio.. muitas vezes o paciente demais, espera demais, aguenta desaforos demais, se acomoda demais, concorda demais...
Tem também aquelas pessoas que tem muita paciência pra certas coisas e pra outras são as pessoas mais grossas do mundo...
Ou seja, a gente passa a vida inteira aprendendo a administrar a paciência, ou a falta dela... pra algumas coisas os tempo ajuda a ter mais e pra outras o tempo ajuda a ter menos...
Mas uma dica é usar o humor, quando vc consegue rir de si mesmo, com a sua falta de paciência fica mais leve pra vc e pra o outro, pode usar o humor negro, tudo bem, o que vai realmente fazer a diferença é que quando vc conseguir rir de uma situação em que a outra opção seria um ataque, vc terá a certeza que estará no caminho certo!!!
E enquanto isso vamos fingindo ter paciência, vai que uma hora da certo!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário